sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Rodovias do Pará


10 comentários:

J.BOSCO disse...

essa charge já está no ponto para o VOZ, mestre cuca!
muito boa!
abs

J.BOSCO disse...

hoje volto pro batente, meu amigo André Abreu, firme e forte...rsss
abs

J.BOSCO disse...

Relembro a noite em meus momentos de tristeza
Passo uma colcha de retalhos para mim
Tristeza aos poucos, qualquer um pode senti-la
Eu quero ver é suportá-la em dose assim

Além de toda essa tristeza
A saudade que vem a mim sem eu pedir, sem eu querer
Pra me falar e me provar essa verdade
Que sem você não há mais jeito de viver

Além de toda essa tristeza
A saudade que vem a mim sem eu pedir, sem eu querer
Pra me falar e me provar essa verdade
Que sem você não há mais jeito de viver

Anísio Silva

J.BOSCO disse...

A Voz vai mais tarde pras bancas, no sábado é melhor!
abs

Wlamir (WROD) disse...

André,

Beleza esse cartum...Você foi bonzinho, na verdade as estradas estão pior que isso, nem remendo adianta mais. Prá completar tem até poesia no comentário do mestre J. Bosco...hahaha !!!

Abraço

PIRES disse...

E AI ANDRÉ ABREU , OBRIGADO PELAS VISITAS , E OUTRA EU ESTOU TE DEVENDO UMA CARICA , LOGO EU MANDO PRA VC , VALEU ABRAÇOS PIRES!!!

andré abreu disse...

fala doutor, relebrando do Anisio!!!!.rsrsrs

quando sair do trabalho vou atrás do Jornal!!

abs

andré abreu disse...

valeu wlamir!!! esses versos que o mestre Bosco recitou são da música "colcha de retalho" do Anísio Silva, que curtimos em nossas confrarias..rss

abs wlamir

andré abreu disse...

fala pires, obrigado pela visita meu caro, vou aguardar ansioso sua carica!!!

abs

tonhOliveira disse...

Patchwork da melhor qualidade!
Abraços!